You are here

3 de Outubro de 2013

Report: notícias

o caminho da atenção plena

"Corpo relaxado e mente desperta.” Esse é um dos resultados obtidos com o conjunto de práticas de atenção plena presentes nos programas de mindfulness, que reúnem técnicas orientais milenares e técnicas ocidentais modernas de desenvolvimento humano. Os cursos tiveram grande impulso no começo dos anos 80 e hoje são praticados em todo o mundo.

Atraídas pelo incentivo à criatividade, promoção do bem-estar e da qualidade de vida, impulso à comunicação precisa e empática e pelo aumento da concentração e do estabelecimento de prioridades – resultados comprovados cientificamente por centros de excelência como Harvard, Oxford e UCLA –, as corporações mais inovadoras do mundo praticam mindfulness. É o caso do Google, de outras empresas do Vale do Silício norte-americano e da agência espacial dos EUA, a Nasa.

A Report, em parceria com a Assertiva Mindfulness, oferecerá o curso “Atenção plena na vida diária – programa de mindfulness”  aos seus colaboradores e outros interessados em melhorar a qualidade de vida, entre seus públicos interno e externo. Serão duas turmas, ambas com início em outubro. O curso apresentará, como técnicas principais: 

  • Atenção plena no dia a dia: técnicas para desfazer condicionamentos e agir conscientemente;
  • Movimento consciente: percepção corporal por meio da respiração e de exercícios físicos suaves;
  • Meditação sentada ou andando: atenção plena no momento presente utilizando a respiração;
  • Sorriso interior: prática de escaneamento corporal para autocura;
  • Bondade amorosa: meditação para o desenvolvimento da compreensão.

 

Interessados em saber mais podem acessar a página da Assertiva no Facebook ou enviar um e-mail para [email protected].
 
+ Assista à palestra de apresentação do mindfulness na Report!
 
 
 
 
 
 
3 de Outubro de 2013

Report: notícias

Heineken aponta avanços no Brasil em relatório

Com o objetivo de dar continuidade ao ciclo de divulgação de desempenho de seus negócios, a HEINEKEN Brasil acaba de lançar seu Relatório de Sustentabilidade 2012. O documento, disponível em formato PDF navegável, traz informações do desempenho socioambiental da companhia, de acordo com as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI).

                           

Em relação aos anos anteriores, o texto traz como diferenciais a divulgação de um número maior de indicadores e uma abordagem mais contextualizada da plataforma Brewing a Better Future – BaBF, elaborada pela HEINEKEN global e disseminada nas operações ao redor do mundo.

Para ilustrar a aplicação dessa estratégia no País, o relatório apresenta alguns avanços no cumprimento de metas globais – como o projeto de pegada de carbono, que contabiliza as emissões da HEINEKEN Brasil desde a matéria-prima até o ponto de venda, e a implantação de times de melhoria contínua nas cervejarias. Outras apostas são no design mais enxuto e amigável para a web e na apresentação de cases ligados aos três pilares do BaBF – Melhorar, Capacitar e Impactar.

Para baixar o relatório, clique aqui.

 
 
 
 
2 de Outubro de 2013

Report: notícias

positivo lança seu primeiro relatório

O Grupo Positivo acaba de lançar seu primeiro Relatório de Sustentabilidade. O documento, referente ao ano de 2012, marca duas importantes conquistas do período: a trajetória de 40 anos da companhia e a criação do Instituto Positivo – que tem entre suas atribuições gerir o investimento social privado, contribuindo para o desenvolvimento da comunidade, e disseminar a gestão socioambiental nas unidades de negócio.

 

          

A corporação é formada por empresas como a Positivo Informática, a Universidade Positivo, a Posigraf e a Editora Positivo, cujos sistemas de ensino atingem cerca de 1 milhão de alunos no Brasil e no Japão. O Positivo também possui uma rede própria de ensino de Educação Básica – da qual fazem parte escolas e curso pré-vestibular.

Por meio de seu relatório, o Grupo espera fortalecer e tornar ainda mais transparente o relacionamento com colaboradores, professores, comunidade escolar, clientes e governo, de modo a influenciar de forma positiva a sociedade.

O documento foi elaborado com o apoio da Report e está disponível nas versões impressa, online e PDF (baixe aqui).

 
 
 
 
27 de Setembro de 2013

Report: notícias

Congresso debate próximos passos da sustentabilidade corporativa

                                                     

Os desafios que as empresas brasileiras vão enfrentar nos próximos anos na tentativa de conjugar sustentabilidade e desenvolvimento econômico foram os temas do Congresso Internacional Sustentável 2013, realizado na terça-feira (24) no Espaço Tom Jobim, no Rio de Janeiro.

Promovido pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), o Sustentável 2013 reuniu representantes da iniciativa privada e do governo, especialistas do mercado financeiro e membros de organizações não governamentais para debates sobre governança, investimentos e urbanização, entre outros assuntos.

Na abertura do evento, a presidente do CEBDS, Marina Grossi, reforçou a contribuição que grandes empresas têm a dar na busca pelo desenvolvimento sustentável. Mas ressaltou: “O setor empresarial não dará essas respostas sozinho. As soluções empresariais sustentáveis só causam transformação na escala necessária se houver políticas e incentivos para rompermos com o (pensamento) business as usual.”  

Marina também falou sobre o Ação 2020, conjunto de projetos e indicadores proposto pelo CEBDS para orientar estratégias em áreas como energia, agricultura, cadeias produtivas e desenvolvimento humano.

Numa palestra exibida em vídeo, Jeffrey Sachs, diretor do Earth Institute (Universidade de Columbia, EUA), falou sobre as novas realidades de um mundo empresarial globalizado, que leva em conta práticas socioambientais das companhias. “Cada empresa terá que orientar seus negócios de acordo com essas necessidades globais e perguntar a si mesma: ‘Somos sustentáveis?’ E desenvolver métricas e indicadores para medir a sustentabilidade de suas operações”, discursou Sachs.

Os painéis que se seguiram tiveram como temas “Desenvolvimento e sustentabilidade: os desafios da governança até 2020”, “Financiamentos e investimentos: a sustentabilidade como critério para a gestão de riscos e tomada de decisão”, “Cidades sustentáveis: os principais catalisadores dessa transformação” e “Da Visão 2050 à Ação 2020: soluções empresariais para o novo cenário”.

No encerramento, foi apresentado um balanço da atuação da Parceria Empresarial para Serviços Ecossistêmicos (Pese), projeto concebido em conjunto pelo CEBDS, pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces) e pelo World Resources Institute (WRI) para promover a capacitação de empresas em temas como água doce, madeira e regulação do clima.

 
 
 
 
26 de Setembro de 2013

Report: notícias

grupo de estudos de relatório integrado realiza segundo encontro no RJ

Os tipos de capitais e seu papel no planejamento estratégico das empresas foram o tema da segunda reunião do grupo de estudos sobre relato integrado organizado pela Report. O encontro ocorreu na quarta-feira (25), no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro.

 

Conduzido pelo consultor de sustentabilidade Vinícius Cataldi e pelo diretor-executivo da Report, Estevam Pereira, o grupo reuniu, pela segunda vez, representantes da PREVI, Oi e SulAmérica, além de pesquisadores e profissionais ligados às áreas de sustentabilidade e investimentos.

 

Saber delimitar os tipos de capitais mais relevantes para uma empresa, entender como eles são transformados durante o processo de negócios de uma empresa e que valores e impactos eles geram é fundamental para relatar, de forma integrada, o desempenho de uma corporação.

 

Ainda na expectativa do lançamento, previsto para o final deste ano, das diretrizes de relato do International Integrated Report Council (IIRC), instituição global que desenvolve a metodologia, foram apresentados exemplos de empresas que buscam promover a integração de dados financeiros e não financeiros em seus relatórios, baseadas nos primeiros rascunhos do documento, submetidos recentemente a consulta pública.

 

Na segunda parte do encontro, os participantes fizeram um exercício de identificação dos principais capitais estratégicos de suas empresas e análise da forma como eles são relatados.

 

O grupo terá mais três reuniões até novembro, com os temas geração de valor, modelo de negócios e conectividade. Em São Paulo, os encontros contaram com a presença das empresas AES Brasil, Bradesco, CSN, Itaú Unibanco, Natura, Santander e SulAmérica. 

 
 
 
 
23 de Setembro de 2013

Report: notícias

guia sobre novas métricas

Começa amanhã, na Filadélfia, a conferência “The New Metrics of Sustainable Business 2013”, que debate em torno de exemplos bem sucedidos de métodos para medir e atribuir valor a ações e impactos econômicos, sociais e ambientais. 

No mundo dos negócios é forte o entendimento de que só pode ser gerenciado aquilo que é medido. Daí a importância das métricas. Valiosas – e imperfeitas – elas não são simplesmente ferramentas gerenciais ou instrumentos de medição; são também agentes de mudança, que criam uma base para o entendimento de metas e os avanços.

As métricas são o tema central do guia "Redefining Value: The New Metrics of Sustainable Business", um resumo de temas e tópicos do New Metrics de 2012, com reflexões sobre as lições recentes, conduzindo estudos de caso e futuras oportunidades, que agora ganhou uma versão em português (Redefinindo Valor: As Novas Métricas dos Negócios Sustentáveis - Reflexões sobre lições recentes, estudos de caso & oportunidades emergentes), com tradução coordenada pela Report Sustentabilidade e já disponível para download.

Leia mais no blog SB Rio 2013 e baixe o arquivo aqui!

 
 
 
 
18 de Setembro de 2013

Report: notícias

IIRC em pauta na Bloomberg

No início do mês de setembro, Mervyn King, presidente do International Integrated Reporting Council (IIRC), concedeu uma entrevista para a rede Bloomberg sobre as mudanças propostas pelo IIRC para o relato integrado e os desafios contidos nesse processo.

Assista: http://www.bloomberg.com/video/popout/yEE_erWZR1eU6WSnkCSpqw/00:04/

 
 
 
 
12 de Setembro de 2013

Report: notícias

5º encontro g4 - cadeia de fornecedores

Com base no tema cadeia de suprimentos, um dos destaques da nova versão das diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), a Report promoveu na manhã de ontem, em São Paulo, a quinta e última etapa da série de diálogos sobre a G4. O encontro teve a participação das empresas Cielo, Natura, EcoRodovias, Santander, Volkswagen, Caixa Econômica Federal, Positivo, Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein e Duratex, além das consultoras e especialistas do UniEthos Cristina Fedato e Carla Stoicov.

Os desafios e práticas das empresas à hora de relatar suas relações com os fornecedores centralizaram os debates, iniciados com uma apresentação de Cristina Fedato. Ao discutir o conceito de cadeia de valor – surgido nos anos 1990 para designar os agentes que atuam no ciclo de vida dos produtos e serviços das organizações, como clientes, consumidores e parceiros de negócios –, a consultora apontou a necessidade de, na gestão de suprimentos, selecionar e priorizar temas que façam sentido para o negócio.

“Muitas vezes, vemos que o problema da cadeia está no ‘segundo elo’, em atividades que geram subcontratações. Em outros casos, são temas ambientais, e não os sociais – hoje muito discutidos –, que mais importam na gestão desses parceiros”, disse. “É preciso definir quais questões e posições da cadeia são mais relevantes de acordo com o setor da empresa”, complementou. Foram apresentados, ainda, dados do primeiro ciclo do projeto “Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor”, realizado pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (FGV). 

Na segunda etapa, a equipe de consultoria da Report apresentou as mudanças da G4 para o tema. Entre indicadores novos ou revisados e avanços nas abordagens de gestão ligadas às práticas de compras, as novas diretrizes propõem estender, em um caminho sem volta, o relato dos impactos de uma organização para além de seus muros. Ao fim, foram apresentados programas de empresas como Starbucks, Unilever e Ericsson para aprimorar a contratação, avaliação e monitoramento de fornecedores.

Apesar de o ciclo de encontros ter se encerrado, a Report mantém seu compromisso de contribuir com a circulação de conhecimentos sobre a G4. Nas próximas semanas, será planejado um encontro adicional para debater os impactos das novas diretrizes nos processos de asseguração e auditoria dos relatos de sustentabilidade. Aguarde!

+ Leia sobre os últimos encontros:

4º encontro - governança

3º encontro - a dimensão do engajamento demandado pela GRI e pelo mercado

2º encontro - materialidade: ferramenta central da sustentabilidade

1º encontro - mapa para o caminho da sustentabilidade

 

 
 
 
 
11 de Setembro de 2013

Report: notícias

1º encontro sobre relato integrado no RJ foca materialidade

A primeira reunião do grupo de estudos sobre relato integrado organizado pela Report no Rio de Janeiro, ontem, no Centro de Convenções SulAmérica, focou em materialidade e seus conceitos correlatos, e sobre como esses conceitos influenciam as definições sobre o relato integrado.

Conduzido por Álvaro Almeida, diretor de planejamento da Report, o grupo reuniu representantes da PREVI, Oi e da própria SulAmérica, além de pesquisadores e outros membros do mundo acadêmico.

A escolha dos temas materiais de uma organização foi apresentada como fundamental no caminho rumo ao relato integrado. A definição da materialidade contribui com a concisão na apresentação das informações e na avaliação mais precisa sobre a capacidade da organização de criar e preservar valor. Entender quais são os temas materiais relevantes para uma determinada empresa, avaliar a influência desses temas na tomada de decisão e dar prioridades aos temas elencados faz parte desse processo.

Nas discussões que se seguiram, já na fase de dinâmica de grupos, os participantes contaram suas próprias experiências sobre o trabalho de coleta e interpretação das informações dentro de suas empresas, os desafios envolvidos nessa coleta e qual é a melhor maneira de usar o relato integrado como uma efetiva ferramenta para aprimorar os mecanismos de gestão.

Desde novembro de 2012, a Report promove grupos de estudo com o objetivo de detalhar os tópicos discutidos pelo International Integrated Reporting Council  (IIRC), organismo internacional que está elaborando as primeiras diretrizes para a produção de relatórios efetivamente integrados. O grupo do Rio terá ainda outras quatro reuniões até novembro, discutindo capitais, geração de valor, modelo de negócios e conectividade. Em São Paulo, os encontros contaram com a presença de AES Brasil, Bradesco, CSN, Itaú Unibanco, Natura, Santander e SulAmérica. 

 
 
 
 
10 de Setembro de 2013

Report: notícias

Alcoa: conteúdo objetivo e a voz dos stakeholders

A Alcoa, líder mundial na produção de alumínio e maior mineradora de bauxita do mundo, acaba de lançar seu Relatório de Sustentabilidade 2012. Com a proposta de publicar pela primeira vez informações financeiras junto ao relato socioambiental, o documento aborda as operações no Brasil, baseado nas diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), e teve conteúdo e design produzidos pela Report.

Assim como no relato anterior, a Alcoa buscou trazer informação sobre o negócio de modo enxuto e equilibrado: por isso, deu espaço à voz de clientes, fornecedores e formadores de opinião, com análises das ações e práticas da empresa. Alguns projetos também têm conteúdos expandidos – para acessá-los, o leitor pode utilizar links e códigos QR distribuídos ao longo do texto.

Disponível em versões completa, resumida e PDF (baixe aqui), o relatório foi lançado junto a um vídeo institucional, que destaca os principais avanços da companhia em temas como inovação, diversidade, saúde e segurança, gestão de fornecedores e relações com as comunidades.

 
 
 
 

Pages

Subscribe to Blog