You are here

5 de Março de 2013

Report: notícias

Grupo de Estudos sobre Relatório Integrado debate modelo de negócios

Modelo de negócios foi o tema do segundo encontro do Grupo de Estudos sobre Relatório Integrado, realizado pela Report ao final de fevereiro. Cerca de 20 representantes de empresas participaram das atividades, conduzidas pelo sócio-diretor Álvaro Almeida.

Segundo estudos do IIRC (International Integrated Reporting Council), o tema é um dos aspectos técnicos mais importantes para a efetiva integração das informações financeiras e não financeiras no relato. A relação entre os diversos tipos de capitais utilizados pelas empresas (inputs), as atividades colocadas em prática para agregar valor e os produtos e serviços entregues à sociedade (outputs) deve orientar a organização dos dados e ser apresentada com clareza nas publicações.

Os desafios impostos por esta nova lógica de comunicação mobilizaram as discussões no encontro, que faz parte uma série de seis que se estenderá até o início do segundo semestre. A próxima reunião, agendada para abril, será focada no tema Geração de Valor. O Grupo é composto por representantes da academia e de nove empresas – AES, Bradesco, CSN, Cosan, Itaú Unibanco, Natura, Petrobras, Santander e Sulamérica.

 
 
 
 
22 de February de 2013

Report: notícias

Walmart lança guia de boas práticas no varejo

Para orientar seus associados na adoção de hábitos mais responsáveis no dia a dia profissional, o Walmart Brasil lançou, nesta semana, durante seu encontro anual, um guia de boas práticas de sustentabilidade. Focado nos temas de energia, água e resíduos, o documento apresenta orientações sobre como reduzir o consumo de recursos naturais e o impacto ambiental das operações da companhia no País – que contemplam mais de 500 lojas em 18 estados.

A Report foi responsável pela elaboração do conteúdo e do design do guia. A ideia foi desenvolver um material didático e abrangente, para que os gerentes de loja possam valorizar o tema da sustentabilidade nas reuniões com a equipe. Por isso, além de dados sobre o contexto global e nacional de cada um dos temas, são apresentadas dicas relacionadas à rotina do varejo, distribuídas ao longo do texto e, também, na forma de fichas destacáveis.

 
 
 
 
11 de Janeiro de 2013

Report: notícias

inovação no ciclo de vida do produto

O arquiteto e urbanista Alexandre Fernandes, co-fundador do EPEA Brasil e parceiro oficial da rede científica EPEA International (Environmental Protection Encouragement Agency), fala sobre o conceito do Cradle to Cradle® e como ele se aplica à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Veja os principais trechos:

Report – Como é o trabalho desenvolvido pelo EPEA Brasil?
Alexandre Fernandes – O EPEA Brasil trabalha com organizações, empresas e lideranças que buscam desenvolver novos modelos de negócios e produtos inovadores. Oferecemos soluções de consultoria com suporte técnico-científico para tirar novas ideias do papel, atuando desde a idealização e planejamento até a implementação da iniciativa no mercado – sempre tendo como base o protocolo Cradle to Cradle®. Nosso processo envolve a criação de plataformas que ajudam a desenvolver inteligência ao longo de toda a cadeia produtiva, incluindo o suporte para certificação de produtos. Participamos, ainda, de venture projects voltados ao desenvolvimento de inovações disruptivas e de negócios de alto impacto.

Report – O que é o conceito do Cradle to Cradle®?
Fernandes – A natureza funciona sem limites há 3,8 bilhões de anos, e a indústria também pode fazer o mesmo. Cradle to Cradle® é uma estrutura de inovação em produtos e sistemas produtivos inspirada no modelo de funcionamento da natureza. Seu objetivo é criar negócios que fechem o ciclo dos materiais, de maneira a ampliar o valor dos produtos como fontes de matéria-prima para a indústria e mudar o conceito de lixo que temos hoje. Ou seja, o Cradle to Cradle® repensa o modelo industrial com o objetivo de criar uma pegada ecológica positiva, por meio de produtos inteligentes, com 100% de reciclabilidade, zero toxidade e saudável para as pessoas e para o meio ambiente. Com o Cradle to Cradle®, as empresas podem prosperar a partir de uma economia circular regenerativa “do berço ao berço”. 

Report – Como o conceito de Cradle to Cradle® se aplica à Política Nacional de Resíduos Sólidos?
Fernandes – Resíduos são nutrientes. Ou seja, todos os produtos e seus materiais devem retornar à indústria como matéria-prima de qualidade após cada ciclo de uso. O EPEA Brasil aplica o Cradle to Cradle® como uma solução sistêmica – e lucrativa – para as questões da PNRS, relacionadas ao design de produtos, responsabilidade compartilhada, logística reversa, gestão de resíduos e acordos setoriais. Entre os benefícios às empresas que adotam o modelo estão, principalmente, a redução dos custos de produção, a menor dependência de matérias-primas escassas, a redução de riscos regulatórios e o aumento da competitividade, além de reposicionamento na vanguarda da inovação.

Report – Como é o trabalho que está sendo desenvolvido com a Report?
Fernandes – De março a agosto deste ano, a Report Sustentabilidade e o EPEA Brasil vão promover o programa de estudos “Cradle to Cradle®: inovação para Política Nacional de Resíduos Sólidos”. O objetivo é estudar os conceitos, critérios de avaliação e as ferramentas de inovação da abordagem do Cradle to Cradle®, além de capacitar equipes estratégicas capazes de identificar oportunidades de negócios na aplicação da PNRS ao longo de toda a cadeia produtiva. Serão formados grupos multidisciplinares, em diversos setores produtivos e em suas cadeias de fornecedores, que participarão de oficinas com especialistas no assunto e nas quais serão estudados casos de sucesso de empresas internacionais que aplicam o Cradle to Cradle®.

 

 
 
 
 
11 de Janeiro de 2013

Report: notícias

Campeão de emissões

Estudo de impacto de emissões realizado pela consultoria CO2Zero estima que a Copa do Mundo do Brasil terá uma pegada de carbono de 11,17 milhões de toneladas de CO2 equivalente. O valor corresponde ao consumo de energia de 181 mil domicílios ao longo de um ano, ou de cidades inteiras como Santos e Londrina no mesmo período.

A estimativa inclui as emissões de deslocamentos aéreos e terrestres, construção de estádios e obras de infraestrutura (viárias e aeroportuárias), alimentação, resíduos sólidos e consumo de energia durante os jogos, entre outros itens de menor impacto.

O transporte aéreo responde pela maior parte das emissões (60%), e as cidades de São Paulo, Salvador, Natal e Rio de Janeiro lideram a lista de emissores, com 56,7% do total. A cidade menos poluidora é Recife (1,4% das emissões).

Na Copa do Mundo da África do Sul, realizada em 2010, a pegada de carbono totalizou 1,65 milhão de toneladas de CO2 eq. Os dados foram divulgados pelo Pnuma (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente), em outubro de 2012, e incluem as emissões de viagens internacionais, transporte municipal e intermunicipal, construção de estádios, consumo de energia durante os jogos e acomodação dos visitantes.

Apesar de ter ficado bem abaixo da previsão de 2,63 milhões de toneladas de CO2 eq – e muito aquém das previsões para o Mundial do Brasil –, a pegada de carbono da Copa da África do Sul pode ser comparada às atividades de uma grande mineradora. Ao longo de 2011, as emissões da Vale totalizaram 16,9 milhões de toneladas de CO2 eq nos escopos 1 e 2 (que envolvem as emissões diretas do processo produtivo e as emissões indiretas relativas ao consumo de energia; ficam de fora as emissões indiretas relativas à logística terrestre e a viagens aéreas de negócios). Isso significa que a mineradora emitiu uma média mensal de 1,4 milhão de toneladas de CO2 eq em 2011, número inferior ao registrado durante um mês de competição na África do Sul.

O relatório do Pnuma também traz recomendações para futuros eventos esportivos de grande porte, especialmente para a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos que acontecerão no Brasil nos próximos anos. Veja algumas conclusões e orientações do órgão da ONU para os organizadores dessas competições:

  • O esforço investido em gestão ambiental em eventos como a Copa do Mundo não é suficiente. Essa questão merece séria consideração por parte da Fifa.
  • Diretrizes ambientais, inclusive para as cidades-sede, devem ser claras e legalmente vinculantes. Práticas específicas devem ser inegociáveis, mensuráveis ​​e ter o respaldo da lei
  • A Fifa deve considerar compensar sua própria pegada de carbono e incentivar seus parceiros a fazer o mesmo.
  • É essencial um compromisso por escrito e publicamente declarado por todas as partes interessadas na ecologização do evento.
  • Oportunidades de financiamento de iniciativas ambientais devem ser exploradas mais cedo para evitar situações em que os programas planejados não foram implementados devido à falta de fundos; o comitê organizador deve alocar mais recursos para iniciativas ecológicas.
  • Geração de dados ambientais é importante para a avaliação. A ausência de dados ambientais da Copa da África do Sul tornou difícil avaliar o impacto de suas iniciativas.

 

Veja aqui o estudo da CO2Zero para a Copa do Mundo do Brasil.

Veja aqui o relatório do Pnuma sobre o desempenho ambiental da Copa da África do Sul. 

Veja aqui o suplemento da Global Reporting Initiative para os megaeventos.

 

 
 
 
 
11 de Janeiro de 2013

Report: notícias

Rio+20 também faz relatório

A Report apoiou o desenvolvimento do conteúdo e design do Relatório da Rio+20 – O modelo brasileiro, marcando presença no megaevento como parceira estratégica e fornecedora oficial do Comitê Nacional de Organização (CNO). A maior e mais inclusiva conferência da história das Nações Unidas teve a participação de 105 representantes de chefes de Estado e de governo e de 487 ministros de Estado de diferentes pastas.

A publicação, a primeira do gênero realizada no Brasil – e em toda a bibliografia da ONU –, também constitui um trabalho pioneiro na trajetória de 10 anos da Report. O maior desafio do CNO foi consolidar o reporte inédito de iniciativas logísticas e operacionais, orientadas por uma clara estratégia de sustentabilidade e adotadas pela primeira vez em um megaevento, bem como os principais resultados obtidos, poucos meses antes (ou mesmo durante) o início da conferência.

O trabalho teve início com as atividades de consultoria, a fim de mapear as principais informações e indicadores (quantitativos e qualitativos) a serem relatados, como o uso de material reciclado, a redução no consumo de energia e de água, a geração de resíduos e os níveis de emissão de gases de efeito estufa (GEE). As etapas seguintes, desenvolvidas antes e após a conferência, envolveram a realização de entrevistas com os principais integrantes e porta-vozes do CNO e/ou outras fontes credenciadas, redação, edição e diagramação do conteúdo a ser relatado.

O relatório contempla as ações planejadas e efetivamente adotadas, ou ainda sob a influência direta do CNO Rio+20 no que diz respeito às questões ambientais, sociais e econômicas, além de atividades e manifestações culturais.

Ao considerar a estratégia de sustentabilidade nas diferentes etapas da organização da conferência da ONU, o CNO acredita que o tema poderá ser alçado a um novo patamar, dado o caráter pioneiro da Rio+20 como o primeiro de uma série de megaeventos a serem realizados, ainda nesta década, no Brasil.

A expectativa é que o relato do complexo processo de organização da Rio+20 contribua para que os organizadores de eventos futuros também possam valer-se dessa experiência, consolidando os aspectos socioambientais como critérios fundamentais para a realização de encontros de qualquer porte e natureza no País.

O relatório foi divulgado no último dia 18 de dezembro, durante encontro no Ministério das Relações Exteriores, que contou com as presenças da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e do ministro de Relações Exteriores, Antonio Patriota, entre outras autoridades.

Veja a íntegra no site www.rio20.gov.br.

 

 
 
 
 
11 de Janeiro de 2013

Report: notícias

Cosan, o processo continua

Com atividades nas áreas de energia e infraestrutura, a Cosan iniciou em 2012 um amplo processo para definir a materialidade e a estratégia de sustentabilidade do grupo, em parceria com a Report. Esse projeto, ainda em andamento, incluiu a estruturação de grupos de trabalho responsáveis pela discussão das questões e impactos econômicos e socioambientais que envolvem cada unidade de negócio e o levantamento dos temas mais relevantes para a companhia, de acordo com a percepção de seus públicos de interesse e as melhores referências no setor.

O próximo passo é trabalhar na definição da estratégia de sustentabilidade, estabelecendo compromissos e objetivos relacionados aos temas relevantes, e dar início ao processo de relato. A ideia é aprimorar a gestão das empresas, por meio dos grupos de trabalho, para o cumprimento desses objetivos. Essa fase teve início em janeiro de 2013, e conta, ainda, com um grupo de trabalho corporativo, que reúne um vice-presidente e diversos diretores, criado para levar a reflexão das questões da sustentabilidade para a alta liderança.

 
 
 
 
11 de Janeiro de 2013

Report: notícias

Report produz Relatório 2012 do grupo Libra

A Report vai produzir, pelo segundo ano consecutivo, o Relatório Anual de Sustentabilidade do grupo Libra. A empresa, que é um dos maiores operadores portuários e de logística de comércio exterior do País, utilizará a metodologia da Global Reporting Initiative (GRI) na produção do documento, que reunirá dados socioambientais e de desempenho financeiro.

Nossa atuação envolve a redação e edição de conteúdo e a consultoria de indicadores GRI. Adicionalmente, também realizaremos estudos para avançar na identificação dos temas críticos e sua aplicação nos conteúdos do relato. Para acessar o Relatório Anual de Sustentabilidade 2011, clique aqui.

 
 
 
 
11 de Janeiro de 2013

Report: notícias

CSN inicia primeiro processo de relato

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), maior do setor na América Latina, iniciará, em parceria com a Report, a elaboração de seu primeiro Relatório de Sustentabilidade. O documento é resultado de um trabalho de consultoria de longo prazo, que começou em 2012 e inclui atividades como a análise da estratégia da empresa, o mapeamento de stakeholders, a capacitação de áreas gestoras e a definição de indicadores e planos socioambientais.

Para inserir as temáticas de sustentabilidade na gestão da empresa, nossos consultores desenvolveram ações e consultas presenciais – incluindo visitas a 18 operações em sete estados brasileiros –, além de um questionário online respondido por lideranças e funcionários das unidades de negócio. O trabalho, que foi acompanhado pelo Conselho de Sustentabilidade da CSN, resultou em um diagnóstico que dará apoio ao primeiro ciclo de relato da companhia, a ser desenvolvido por nossas equipes de conteúdo e consultoria a partir de janeiro. 

 
 
 
 
11 de Janeiro de 2013

Report: notícias

Report inicia produção de relatório do Grêmio

O Grêmio está entre os novos clientes da Report na temporada 2012-2013. O time de Porto Alegre (RS) publicará um Relatório de Gestão que retrata a trajetória e os avanços desde 2005 – quando o clube enfrentava o rebaixamento para a Série B e dificuldades financeiras – até 2012, ao inaugurar seu novo estádio de futebol, a Arena Grêmio.

Somos responsáveis pela elaboração do conteúdo e design do documento, que traçará um histórico das ações desenvolvidas para profissionalizar a gestão e reequilibrar as finanças do clube.

 
 
 
 
11 de Janeiro de 2013

Report: notícias

Santander Microcrédito ganha Prêmio ECO

O Santander foi um dos vencedores do Prêmio ECO, promovido pela Câmara Americana de Comércio (AMCHAM), na categoria Sustentabilidade em Produtos ou Serviços. A Report foi responsável pela elaboração do case inscrito pelo banco. A iniciativa premiada foi a operação de microcrédito que, neste ano, comemora 10 anos de existência, oferecendo apoio e orientação a pequenos empreendedores - como costureiras, borracheiros e consultoras de cosméticos – e ajudando essas pessoas a gerar renda e transformar a realidade em que vivem. Nesses dez anos, a operação desembolsou R$ 1,5 bilhão e apoiou mais de 250 mil empreendedores. A cerimônia de premiação aconteceu na última terça-feira, 11, em São Paulo.

 
 
 
 

Pages

Subscribe to Blog